Artigos

Colonização e dinâmicas fundiárias

(implicações no uso-cobertura da terra)

LUDEWIGS, T; D'ANTONA, Álvaro de O. ; BRONDÍZIO, ES; HETRICK, S. Agrarian Structure and Land-cover Change Along the Lifespan of Three Colonization Areas in the Brazilian Amazon. World Development, v. 37, p. 1348-1359, 2009.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0305750X09000503  

We analyze three aging state-led land reform projects in Amazônia, as, through time, lot turnover, consolidation, and fragmentation differentially impact the spatial composition of agrarian structure and land use. Data include 1970–2003 satellite imagery, GIS layers, and interviews with 640 farmers. Lot turnover rates of 72% and increases of 0.31 in Gini indexes show active land markets resulting in intrasettlement urbanization. Deforestation rates are positively correlated with property size and cattle herd size in all study sites, resulting in land aggregation and intrasettlement urbanization but are not related to land titles. Privatization of public lands in the Amazon re-enforces land inequality gaps instead of reducing them. Better models are needed.

 

População em unidades de conservação

(uma estimativa através de grade estatística)

D'ANTONA, Álvaro de O.; BUENO, MCD ; DAGNINO, RS. Estimativa da população em unidades de conservação na Amazônia Legal brasileira: uma aplicação de grades regulares a partir da Contagem 2007. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 30, p. 401-428, 2013. 

Neste artigo é testado um método para aumentar a resolução de dados censitários e apresentá-los agregados em uma grade regular. A metodologia empregada é composta pela agregação dos domicílios representados por suas coordenadas geográficas obtidas pela Contagem da População do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2007 e pela desagregação dos dados por setor censitário utilizando proporcionalidade de área. Os dados assim gerados foram usados para estimar a população residente em 114 unidades de conservação da Amazônia Legal brasileira, criadas até 2006, de modo a testar a metodologia em unidades territoriais que não seguem os limites político-administrativos, nem aqueles das unidades territoriais de coleta utilizados pelo IBGE. Esta metodologia também contribui para os estudos de população em áreas protegidas, dada a escassez de estimativas do volume da população em unidades de conservação. Os resultados mostraram uma população nas unidades selecionadas de 325.398 habitantes, sendo 297.693 em unidades de Uso Sustentável e 27.705 em unidades de Proteção Integral; no entorno estimou-se uma população de 1.020.237 habitantes. Apesar de limitações inerentes ao uso da Contagem 2007, a agregação de dados em grades revela-se como uma metodologia bastante promissora, tendo em vista os avanços no emprego das geotecnologias por parte do IBGE desde então. A grade minimiza problemas observados no uso de unidades administrativas ou de coleta para a espacialização dos dados censitários e apresenta-se como uma abordagem com grande potencial de aplicação na Demografia e em outras áreas do saber.

Palavras-chave: Grades regulares. Amazônia Legal brasileira. Unidades de conservação. Estimativa da população.

 

Uso-cobertura da terra - efeitos do tamanho do lote

D'ANTONA, Álvaro de O.; VANWEY, Leah ; HAYASHI, Corey. Property Size and Land Cover Change in the Brazilian Amazon. Population and Environment, v. 27, p. 373-396, 2006.

http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs11111-006-0031-4

This paper considers the size of a farmer’s property as a key variable influencing land cover and land cover change in rural areas of developing countries. Data from 126 rural familial properties in the region around the city of Santarém, Pará, in the Brazilian Amazon, indicate that property size is important for understanding the trajectories of land cover change. Past research has focused on the distinction between small family farms and large capitalized farms, arguing that family farmers have a higher deforestation intensity, or on estimating the strength of the effect of property size relative to economic or demographic factors. This paper shows that larger familial properties are able both to retain a larger area in forest and to have long enough cycles of use and fallow to allow previously used land to become forested again. Based on these analyses and discussion, we argue that land use and land cover research must consider property size as an organizing principle in order to better comprehend the reciprocal relationship between population and environment in frontier areas of the Brazilian Amazon and other rural landscapes.

Palavras-chave: Brazil Amazon; Land cover change; Property size; Deforestation

 

Modelo do ciclo de vida da unidade doméstica (e do lote)

VANWEY, Leah ; D'ANTONA, Álvaro de O.; BRONDÍZIO, Eduardo. Household demographic change and land use/land cover change in the Brazilian Amazon. Population and Environment, v. 28, p. 163-185, 2007.

http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs11111-007-0040-y

Demographic interest in population and environment has grown in recent decades. One of the most prominent research areas in this tradition addresses the impact of population on land use and land cover change. Building on this tradition, we examine the effects of household demographic composition on land use and land cover on small farms in two study areas in the Brazilian Amazon. Fixed effects regression models of used area and forested area show few consistent effects of changes in household demography on land use and land cover change. Effects are inconsistent with the household life cycle model that currently dominates the literature on household demographic effects in frontiers. Changes in the number of children and women, particularly young women, have the most significant effects on land use and land cover change. We conclude by arguing that households strategically access cash for investment in agriculture and that specific strategies are determined by economic and institutional context.

Palavras-chave: Household demography Brazil Amazon Land use/land cover change

Amostragem em População e Ambiente

D'ANTONA, Álvaro de O.; VANWEY, Leah . Estratégia para amostragem da população e da paisagem em pesquisas sobre uso e cobertura da terra. Revista Brasileira de Estudos de População (Impresso), v. 24, p. 263-275, 2007.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102 

 

Este artigo apresenta a estratégia usada em uma pesquisa realizada em Santarém – PA, em 2003, para amostrar lotes delimitados em mapas do Incra e as unidades domésticas ali existentes, de modo a capturar as mudanças populacionais e ambientais na escala das propriedades rurais e na da região. A amostra foi selecionada conforme a distribuição dos lotes ao longo de quatro eixos rodoviários relacionados a distintos processos de ocupação. Em cada um dos eixos foram selecionadas aleatoriamente 20 células com 9km2. Em cada uma delas, foram selecionados aleatoriamente os lotes que deveriam ser visitados. No campo, entrevistaram-se todas as unidades domésticas existentes em cada um dos lotes selecionados. Descreve-se a amostragem por segmentação sucessiva da área de estudo, destacando-se como os dados resultantes podem ser usados diferentemente nas escalas das unidades domésticas, dos lotes e da região, conforme as questões e variáveis de interesse.

Palavras-chave: Amazônia brasileira. Uso da terra. Unidade doméstica. Amostragem em estágios múltiplos.

Integrando croquis e imagens de satélite

D'ANTONA, Álvaro de O.; CAK, Anthony D. ; TARTALHA, Thais N. Integrando desenhos e imagens de satélite no estudo de mudanças no uso e cobertura da terra. Ambiente e Sociedade (Campinas), v. 11, p. 99-116, 2008. 

http://dx.doi.org/10.1590/S1414-753X2008000100008

D'ANTONA,Álvaro de O; CAK, Anthony D. TARTALHA, Thais N.  Integrating sketch maps and satellite images in the study of land use and land cover change. Ambiente & Sociedade (Online), v. 4, p. 1-1, 2008. 

http://socialsciences.scielo.org/ 

Analisamos o procedimento de coleta e processamento de informações sobre uso e cobertura da terra, obtidas por desenhos feitos com moradores de lotes rurais, em um segmento da Rodovia Transamazônica, no Pará. Consideramos as peculiaridades dos dados de campo buscando integrá-los aos dados obtidos por satélite. Concluímos que o instrumento deve ser usado sistematicamente no aprimoramento de abordagens interdisciplinares para o estudo de mudanças ambientais.

Palavras-chave: Amazônia. Mudanças no uso e na cobertura da terra. Desenhos. Metodologia.