A+ A A-

Aula inaugural do mestrado interdisciplinar discute universidade em tempos de precarização e incertezas

 images
O Programa de Mestrado Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas promove o diálogo entre diferentes áreas do saber

 

Amanhã, 06/03, das 14h às 18 horas, na sala UL 70A, a aula inaugural do ano de 2018 do Mestrado Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (ICHSA) traz José Dias Sobrinho, pofessor emérito da Unicamp e ex-diretor da Faculdade de Educação, para debater o tema "Universidade em tempos de precarização e incertezas". O debate é aberto a todos, inclusive àqueles interessados em conhecer mais sobre o programa de mestrado - às 16h15, após o café, o curso será apresentado por docentes e alunos a todos os presentes. Compareçam! 

 O Mestrado Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas parte da necessidade do tratamento interdisciplinar dos problemas contemporâneos para construir linhas de compreensão que lancem mão das teorias e metodologias adequadas para a solução dos problemas estudados. A área de concentração “Modernidade e Políticas Públicas” delimita ao mesmo tempo o contexto teórico-metodológico de discussão (a modernidade ocidental e sua forma de produção de conhecimento e da relação sociedade-natureza mediada pela tecnologia) e o campo de aplicações, o das políticas públicas.

O curso se estrutura a partir do reconhecimento das limitações das aplicações disciplinares no enfrentamento de grandes questões contemporâneas. Propõe-se a combinação de métodos e conceitos, no campo interdisciplinar das ciências humanas e sociais, que viabilizem análises através de escalas e campos, e que propiciem aplicações para o campo das políticas públicas. Partindo da compreensão das mudanças sociais, ambientais e tecnológicas promovidas pela modernidade, o curso se direciona para a formulação de conhecimento aplicado a partir de uma sólida base teórica sobre a produção e a difusão do conhecimento e suas relações com a sociedade.

Uma das características marcantes dos esforços interdisciplinares é que os temas e seus objetos são frutos de problemas contemporâneos, resultados deste estágio da modernidade, em que as relações entre natureza e cultura, ou ambiente e sociedade, permeiam de tal maneira a vida social, em todas as escalas, que é impossível dissociá-las das demais esferas. A mediação da tecnologia, influenciando todas as dimensões e, em muitos casos, a própria natureza da relação, reclama uma abordagem interdisciplinar para enfrentar os problemas teóricos e práticos da sociedade contemporânea.

Estes problemas são, ao mesmo tempo, fruto de questões históricas e essenciais da condição humana e de sua relação com o conhecimento, com a natureza e com a cultura; e uma consequência das mudanças ambientais e sociais oriundas das novas configurações introduzidas pela tecnologia e pelos arranjos socioespaciais e políticos do mundo contemporâneo. Estas mudanças têm colocado as humanidades e as ciências sociais no centro do debate, entendendo-se que é necessário uma retomada do pensamento humanístico orientado à resolução de problemas e à formulação de políticas públicas. Saiba mais neste link.